kitschnet - mini-pratos ao balcão: Deter e ter de


15.1.13

Deter e ter de
O dinheiro foi uma invenção genial, permitindo a troca indirecta de bens, etc.
Contudo, passados séculos e séculos, a injustiça persiste: o dinheiro do pobre vale menos do que o do rico.
O dinheiro do rico valoriza, é investido, rende, os juros trazem-lhe mais dinheiro. Os luxos que adquire só aumentam de valor com o tempo.
Já o pobre, pobre dele. Todo o juro a mais é dinheiro a menos, a moeda que num dia compra três pães no dia seguinte compra só dois.
O custo de vida, dizem. Pode ser. O certo é que a contabilidade existencial não é igual para todos. 
Os economistas devem ter um gráfico qualquer para isto.

posted by pimpinelle